Setor de epidemias de Bela Vista alerta para riscos de escorpiões

Escorpião da espécie Tityus serrulatus (amarelo). Foto: Governo do Paraná.

A população precisa tomar cuidado com escorpiões nessa época do ano. Esse alerta está sendo feito pelo setor de Vigilância em Saúde de Bela Vista do Paraíso durante os arrastões realizados nas residências pelos agentes. Eles estão entregando um panfleto com informações sobre o “aracnídeo peçonhento, com um ferrão na ponta da cauda, através do qual injeta o seu veneno”.

RECEBA AS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP
envie #Telégrafo para 98851-7034

Sintomas

Os sintomas da picada de escorpião podem variar. No caso mais leve, a pessoa sente dor e amortecimento leve no local da picada. Em casos moderados, os sintomas são dor intensa, vômitos ocasionais, suor, agitação, taquicardia e hipertensão arterial. Já no caso grave, os sintomas são dor, suor, vômitos intensos, pulso lento, falta de ar intensa e choque, podendo levar à morte. Também é preciso atenção especial com menores de 7 anos e maiores de 60 anos.

O que fazer

Caso seja picado por escorpião, é necessário lavar o local da picada com água e sabão; capturar o animal com segurança, para que seja feita a identificação; e procurar assistência médica. Ocorrências do tipo registradas em Bela Vista são encaminhadas para o Hospital Universitário de Londrina, então é preciso pedir ajuda o mais rápido possível.

Escorpião da espécie Tityus bahiensis. Foto: Fiocruz

Como evitar

Entre as formas de evitar acidentes com escorpiões estão: não acumular entulhos, usar botas e luvas para remover entulhos e lixos, evitar plantas com muitas folhagens, eliminar insetos, principalmente baratas, que são o alimento preferido dos escorpiões; acabar com buracos e frestas em paredes, janelas, portas, pisos e muros; tampar a soleiras das portas e colocar telas nas janelas, além de tapar os ralos; examinar roupas e calçados antes de vesti-los e lençóis e camas antes de se deitar.

O escorpião

Os escorpiões picam para matar a sua presa ou quando se sentem ameaçados. Eles vivem sob cascas de árvores, troncos apodrecidos, embaixo de pedras, dentro de frestas de barrancos ou de cupinzeiros. Saem para se alimentar à noite e preferem lugares úmidos e escuros. Se alimentam de insetos como baratas, grilos e cupins, ou aracnídeos como aranhas e outros escorpiões.

Espécies

Existem várias espécies de escorpião no Paraná. Entre as mais comuns, estão:

Bothriurus sp. De coloração marrom, variando até preto. Seu veneno não é muito tóxico ao homem.

Tityus costatus. Possui três faixas escuras na parte superior do tronco, podendo apresentar variação no colorido. As patas também são manchadas. É comum nas áreas de mata.

Tityus serrulatus. Escorpião amarelo. São fêmeas adaptadas ao ambiente urbano. Seu veneno é altamente tóxico, podendo levar à morte.

Tityus bahiensis. Escorpião marrom. Comuns em áreas de mata, mas podem ser encontrados em áreas urbanas. Seu veneno é tóxico e pode causar acidentes moderados, com pouca gravidade.

*Com informações da Divisão de Vigilância em Saúde


”Facebook”/